Reforma trabalhista será analisada simultaneamente por duas comissões no Senado


 

O projeto de lei da reforma trabalhista,aprovado pela  Câmara na semana passada, chegou ao Senado nesta terça-feira. Em reunião de líderes, no início da tarde, os parlamentares decidiram que a proposta irá tramitar simultaneamente na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), presidida pela senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) e Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), cujo presidente é o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).
A expectativa dos governistas é de que o texto seja apreciado nas comissões até o início de junho.
Ao chegar nos colegiados, caberá aos presidentes de cada comissão nomear os relatores da proposta. Pelo regimento da Casa, a reforma trabalhista teria a obrigação de tramitar apenas na CAS, mas também poderia ser analisada por outras duas comissões.
Os governistas tentam evitar, contudo, que o texto passe pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), presidida por Edison Lobão (PMDB-MA), aliado do líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), que é contrário ao projeto e quer modificá-lo. Renan está fora de Brasília e não participou do encontro de líderes.
Na ausência do presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), que realiza exames médicos em São Paulo, o vice-presidente do Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), comandou o encontro com os líderes para anunciar a tramitação da proposta.
A líder do PT, Gleisi Hoffmann (PR), pediu para que o texto também passasse pela Comissão de Direitos Humanos (CDH), presidida pela petista Regina Sousa (PI), porém Cássio rejeitou a solicitação "Nem tão rápido, nem tão lento", justificou. A parlamentar afirmou que vai fazer um apelo no plenário. (Estadão) Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
Share on Google Plus

About Valéria Reis

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário