Hillary está livre do FBI. E ganha fôlego na reta final da campanha

A candidata democrata Hillary Clinton entra nesta segunda-feira no último dia de uma acirrada corrida pela Casa Branca contra o republicano Donald Trump com uma nova força após o anúncio do FBI de que não vai haver acusações contra ela em uma investigação sobre seus emails.
Hillary e Trump irão passar o dia correndo pelos Estados-chave que podem alterar o resultado da eleição de terça-feira (8), que de acordo com pesquisas, será apertada, mas com vitória de Hillary.
Segundo pesquisa de intenção de votos divulgada neste domingo (6) pelo jornal The Washington Post, em parceria com a rede de televisão ABC News Hillary está com 48% das intenções de voto, contra 43% de Trump.
De acordo com a pesquisa, Hillary Clinton se beneficiou nos últimos dias de um apoio mais forte dos eleitores "não brancos" e dos que vinham se posicionando de forma independente, ou seja, não apoiavam os democratas e nem os republicanos.
O diretor do FBI, James Comey, gerou repercussões na corrida presidencial ao dizer ao Congresso no domingo que investigadores trabalharam "dia e noite" para completar uma revisão sobre novos emails de Hillary descobertos recentemente enão encontraram razão para alterar a decisão de julho, que mostrava que Hillary não é culpada de quaisquer atos criminais no seu uso de um servidor privado de email enquanto secretária de Estado.
É incerto se o anúncio acontece a tempo de alterar mentes ou reverter danos de dias de ataques republicanos contra Hillary devido à polêmica. Dezenas de milhões de norte-americanos já votam há dez dias, desde que Comey disse a primeira vez ao Congresso sobre os emails descobertos.
Aliados democratas de Hillary esperam que o anúncio do FBI seja suficiente para encerrar as incertezas e os ataques republicanos que afetaram a campanha pelos últimos 10 dias.
O eleitorado norte-americano vem se mostrando oscilante. Há menos de uma semana, os dois candidatos estavam tecnicamente empatados, e a tendência era de crescimento de Trump nas pesquisas e de queda na intenção de voto em favor de Hillary Clinton. Algumas pesquisas até colocavam Trump à frente da corrida eleitoral, com um ponto percentual de diferença em relação à candidata democrata. (Com agências de notícias)Huffpostbrasil (Fotos: Divulgação

Share on Google Plus

About Valéria Reis

    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários: