MP denuncia prefeita eleita de Ivoti por suposto esquema para furar fila do SUS

O Ministério Público denunciou a prefeita eleita de Ivoti, Maria de Lourdes Bauermann (PP), como integrante de um suposto esquema para furar a fila de atendimento via Sistema Único de Saúde (SUS). Também tiveram os nomes denunciados à justiça uma moradora da cidade e a vereadora eleita de Taquara, Magali Vitorina da Silva (PTB). O trio, investigado pela operação F5, deflagrada em fim de outubro, é suspeito de crimes de associação criminosa e inserção de dados falsos em sistema de informações.
Conforme a denúncia, elas fraudaram a ordem da marcação de consultas, em Taquara, de pacientes residentes em Ivoti, com o objetivo de agilizar o atendimento deles em unidades hospitalares da Capital. O MP apurou que, entre abril de 2013 e novembro de 2015, Maria de Lourdes e Irani angariaram moradores cadastrados no SUS e prometeram a eles o agendamento de consultas, exames e procedimentos de saúde de forma mais rápida e eficaz. Os dados eram repassados a Magali, que é servidora pública da Secretaria de Saúde de Taquara. A intenção era obter “capital político visando a futuras pretensões eleitorais”, conforme os promotores.
As investigações mapearam 14 casos, como cirurgias plásticas nas pálpebras e no nariz, consultas oftalmológicas agendadas para duas semanas depois da marcação (a espera, em regra, é superior a um ano), além de uma consulta com oncologista marcada para 15 dias depois da inserção no sistema Aghos, do governo federal. (Rádio Guaiba) Foto: Jornal NH
Share on Google Plus

About Valéria Reis

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário