Ídolo de Grêmio e Inter, Mário Sérgio estava no voo da Chapecoense

Na histórica rivalidade Gre-Nal, são poucos os jogadores que conquistam o respeito tanto de colorados como de gremistas. Mário Sérgio Pontes de Paiva fez isso e mais. Campeão brasileiro pelo Inter na conquista do tricampeonato invicto de 1979, foi contratado pelo Grêmio exclusivamente para jogar a final do Mundial de Clubes, em 1983, da qual também saiu campeão. Conhecido por sua técnica, também era chamado de "Vesgo", por uma jogada na qual olhava para um lado e dava o passe para outro. Mário Sérgio estava no voo da Chapecoense que caiu nesta terça-feira na Colômbia. 
Como jogador, o meia Mário Sérgio iniciou a carreira no Flamengo, em 1969. No entanto, foi no Vitória, da Bahia, que tornou-se ídolo entre 1971 e 75. Antes de se transferir para o Beira-Rio, também defendeu o Fluminense, o Botafogo e o Rosário Central, da Argentina.
Em 1987, mesmo ano em que anunciou que estava deixando o gramado, deu início à carreira de treinador, novamente no Vitória. Comandou algumas das principais equipes do país, como Corinthians, São Paulo, Atlético-MG e Inter. No Grêmio, em 2005 assumiu a função de diretor de futebol, dando início à montagem da equipe que no final daquele ano conquistou o título da Série B.
Desde o início dos anos 90, dividiu-se entre a carreira de treinador com a de comentarista esportivo. Atualmente, vinha trabalhando no canal esportivo Fox Sports, desde 2012. Ele iria participar da cobertura da final da Copa Sul-Americana pela emissora. (Correio do Povo) Foto:  Lucas Uebel / Vipcomm / CP
Share on Google Plus

About Valéria Reis

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário