Presidente das Lojas Lebes é palestrante na Federasul

Com um faturamento de R$1 bilhão previsto para este ano, a Lojas Lebes atravessa o período de recessão econômica sem grandes ameaças ao seu futuro, apesar de assistir o crescimento dos números de inadimplência a cada mês. A crise acertou em cheio seu principal público-alvo, que em 2015 contabilizava 3% dos pagamentos atrasados. Em 2016 o número dobrou e bateu os 6%. O presidente Otelmo Drebes atribui a situação ao crescente número de desempregados e também ao parcelamento dos salários por parte do Governo do Rio Grande do Sul. “Aqueles que enfrentam dificuldades não priorizam colocar em dia as suas contas com o comércio”, ponderou ele durante o “Tá na Mesa” da Federasul, nesta quarta-feira (9).

Mesmo assim a empresa cresce e projeta a sua expansão. Em um ritmo mais lento do que o previsto inicialmente, a Lojas Lebes planeja abrir três novas filiais em 2017, adiantou o presidente da Companhia ao comemorar a entrada no mercado catarinense com a primeira loja em Criciúma. “Nossa estratégia é estar até 300 quilômetros da nossa sede. Outros mercados por enquanto não estão no plano estratégico”, contou ele. A Lojas Lebes possui 3 mil funcionários espalhados pelas 145 filiais padronizadas, todas com cerca de mil metros quadrados e está presente em mais de 100 cidades.

Ao falar em planejamento, Drebes não escondeu que a principal aposta ainda está em manter a proximidade com os clientes ao oferecer formas diferenciadas de pagamento nas mais diversas linhas de móveis, eletrodomésticos e confecções. “Assim mantemos uma carteira com mais de 1 milhão de clientes ativos”, revelou.  Também faz parte da sua fórmula o olhar voltado para dentro da empresa com a modernização dos pontos de venda, revisão de procedimentos e processos e a motivação dos funcionários.

Ao projetar uma possível queda nas tradicionais vendas de Natal, o presidente primeiro ressaltou que a atual crise é a mais longa que já acompanhou. Em anos anteriores, no mês de dezembro era comum um incremento de até 20% nas vendas. Para este ano, o número de deve passar de 7%. “Além de renegocias contratos, o segredo para nos mantermos firmes no mercado está em muito trabalho e um maior empenho para superar as dificuldades”, afirmou.

Ao encerrar a sua participação no “Tá na Mesa”, Otelmo Drebes dividiu o palco com a presidente da Federasul, Simone Leite, e o presidente da Associação Gaúcha do Varejo, Vilson Noer. Eles conversaram dobre o futuro do comércio e do varejo no Rio Grande do Sul. (Federasul)Foto: Valéria Reis



Share on Google Plus

About Valéria Reis

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário